quinta-feira, 22 de março de 2018

Solução que vira problema

A revista Mundo do Leite de abril/maio trás como matéria de capa um assunto que interessa muito ao Produtor Secreto e a todos aqueles que, tendo adotado o sistema de pastejo rotacionado, acreditam que daqui para frente a rotina da troca de piquetes será uma constante. Entrevista com o professor Sila Carneiro mostra que a solução da rotação deve se tornar um problema mais adiante. Um bom problema, com certeza. Saiba mais na revista que no início do mês poderá ser consultada aqui no Portal DBO pelos assinantes.




quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Quem manda no sistema?


“Trabalhar nesse sistema de pastejo rotacionado é um aprendizado. Muitas coisas podem acontecer, dúvidas vão surgir, e o importante é ficar de olho nos detalhes para ir corrigindo e adaptando. O importante é saber quem manda no sistema – se é o produtor ou se são as vacas. Se forem as vacas, o que acontece é que o produtor desiste”.

Essas palavras foram ditas pelo técnico da Cooperideal que dá assistência ao nosso produtor secreto, na visita de janeiro. Em fevereiro, muitas coisas haviam acontecido.


Na revista Mundo do Leite deste mês mostramos ponto por ponto o que sucedeu. Aguardem!




terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Da água pro vinho I

O que vocês vão ver agora é a passagem das vacas de um pasto degradado para o primeiro piquete aberto no sistema que o Produtor Secreto está instalando em sua propriedade. Um videozinho rápido, mas que diz tudo.


Na próxima edição da revista Mundo do Leite, que vai chegar às mãos do assinante em meados de fevereiro, o leitor já vai saber quais os primeiros resultados dessa mudança naquilo que é o grande objetivo do projeto: aumentar a produção de leite e tornar a atividade rentável ao longo do tempo. Claro que só pasto não resolve tudo, mas é o primeiro grande passo. Agora começam outros processos - sanitários, reprodutivos, genéticos - que seráo acompanhados de perto.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Da água pro vinho

A comparação não é a ideal. Água e vinho são dois líquidos nobres, enquanto quiçaça e pasto bom são coisas bem diferentes. Mas o título serve para caracterizar a mudança radical que começa a acontecer na propriedade do nosso produtor secreto.

Você se lembra da condição em que estava a pastagem quando da primeira visita ao produtor: o mato tomava conta e o capim era ralo. Se não lembra ou não viu, só correr um pouco o blog para ver. Pasto degradado, em resumo. Agora, depois de feitos os piquetes e semeado o novo pasto, com mombaça, veja o resultado.




segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Mais um passo

Nesta terça-feira, dia 9 de janeiro, faremos mais uma visita ao nosso Produtor Secreto. Mas ele já mandou algumas fotos para a gente saber o que tem feito: instalação das cercas elétricas. Dá só uma olhada no pasto que está sendo piqueteado. (Claro que esta varinha sustentando o arame é só para marcar os pontos. Depois a gente conta que material ele usou.


quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

De anfitrião a visitante

Se até agora quem recebeu visitas foi o nosso Produtor Secreto, desta vez é ele quem irá dar uma olhada em outra propriedade e conversar com um produtor assistido pelo mesmo técnico que o atende. Cumprirá, assim, um dos mandamentos da assistência técnica: visitar outras propriedades para conhecer as experiências de outros produtores e aprender com elas.

A visita deve acontecer nos próximos dias e logo após vamos saber do Produtor Secreto o que ele achou e quais ideias trouxe para aplicar na sua propriedade.


Por enquanto, ele está curtindo a formação do pasto e aguardando o tempo certo de entrar com as vacas.


sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Trabalho árduo

No último dia 5 de dezembro fizemos mais uma visita ao Produtor Secreto. Visita é modo de dizer, porque foi um dia de muito trabalho. Trabalho braçal. Com o capim crescendo no pedaço, chegou a hora de implantar a cerca elétrica. O dia foi dedicado a marcar a divisão dos piquetes com estacas de bambu. Daqui até o início de janeiro tudo deve estar cercado com um fio elétrico para a entrada do gado nos piquetes. Só vão ter acesso as vacas em lactação.

Sobre a altura do fio elétrico, o técnico orientou o produtor a mantê-lo a 90 centímetros do solo, para que o gado possa pastar sob ele. A essa altura, evita-se a necessidade de manutenção das cercas e economiza-se usando um só fio. Como os bezerros ficarão longe dos piquetes, não haverá possibilidade de invasão pelos pequenos.

Lembram-se do mombacinha brotando? Olha ele aí um mês depois. Hora de fazer os piquetes!

Solução que vira problema

A revista Mundo do Leite de abril/maio trás como matéria de capa um assunto que interessa muito ao Produtor Secreto e a todos aqueles que, t...